Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  158.50 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Contribuição genética de fundadores e ancestrais na raça campolina
Autor:  
  Daiane Mariele de Laat   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFMG/GENÉTICA
Área Conhecimento  
  GENÉTICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2001
Acessos:  
  657
Resumo  
  Usando dados do Registro Genealógico da raça Campolina; cedidos pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Campolina; relativos a nascimentos ocorridos entre 1951 e 2000; estudaram-se aspectos da estrutura populacional. O número total de animais analisados foi de 15667; separados em nove grupos de ancestrais e população atual; constituída por 6743 animais. Foram calculados os coeficientes de endogamia médios observados e esperados (Fo e Fe ) de todos os grupos. O maior valor individual de F ocorreu na população atual (0;40). Os valores de Fo foram maiores do que os de Fe em todos os grupos de ancestrais; apresentando uma diferença máxima de 0.0203 na população atual; indicando uma provável divisão em linhagens. As porcentagens de animais não endogâmicos foram diminuindo gradualmente de 100% no grupo um a 66;6% no grupo nove; reduzindo-se a 25% na população atual. Coeficientes de endogamia entre 0;001 e 0;09; pouco frequentes até o oitavo grupo; apresentam um aumento significativo de frequência nos grupos nove (25;7%) e na população atual (63%). Já animais com coeficiente de endogamia maiores que 0;181 aparecem em menor proporção; alcançando o máximo (3;8%) na população atual. Estimativas do tamanho efetivo da população; baseadas no número de machos e fêmeas ou na diferença de F0 entre sucessivos grupos de ancestrais; apresentaram grande divergência. Para todos os grupos de ancestrais; os valores obtidos através da diferença de Fo foram maiores do que aqueles obtidos através do número de machos e fêmeas; provavelmete pela acentuada desigualdade entre o número de descendentes de diferentes machos; a cada geração. A avaliação da contribuição genética dos ancestrais mostrou que apenas 115 indivíduos são responsáveis por toda a variabilidade genética da população atual. Algumas das maiores contribuições genéticas são de animais reconhecidos como importantes na história da raça. Do total de 2108 fundadores; apenas 20 (0;95%) explicam 50% da contribuição genética para a população atual. Observase ainda que 80% de toda a contribuição pode ser elucidada por 247 indivíduos (11;7%). Apenas 7 (6;1%) ancestrais são responsáveis por 30% de toda a contribuição genética à população atual; enquanto 50% da contribuição é esclarecida por 22 (19;3%) indivíduos. O número efetivo de fundadores (fe) foi de 39;57 animais; indicando que foram poucos os indivíduos que realmente passaram suas contribuições genéticas através das gerações.O número efetivo de ancestrais (fa) encontrado foi 40;37 animais; o que sugere existir uma grande variaçào entre as contribuições dos diferentes ancestrais.
     
    Baixar arquivo