Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  2.22 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Avaliação da atividade antimicrobiana de dentifrícios a base de própolis sobre patógenos bucais
Autor:  
  Tatiana Cerveira Valois de Sa   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFMA/CIÊNCIAS DA SAÚDE
Área Conhecimento  
  ODONTOLOGIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  692
Resumo  
  A própolis tem suas propriedades amplamente reladas na literatura; dentre elas a sua propriedade antimicrobiana vem sendo estudada com freqüência em odontologia. A sua incorporação aos dentifrícios visam auxiliar de forma mais efetiva o controle e prevenção das patologias orais através da eliminação do biofilme e combatendo de forma seletiva espécies patogênicas. No entanto; poucos estudos avaliaram a eficácia de dentifrícios à base de própolis sobre as bactérias da cavidade bucal. Desta forma; o presente trabalho se propôs a verificar a ação antimicrobiana in vitro em Streptococcus mutans; Lactobacillus acidophilus; Fusobacterium nucleatum; Aggregatibacter (Actinobacillus) actinomycetemcomitans; Enterococcus faecalis e a Candida albicans. Foi avaliado a ação antimicrobiana de três dentifrícios contendo própolis encontrados no mercado; através do método de difusão e diluição em ágar; em triplicata. O E. faecalis apresentou halos de inibição de 9;33 mm; 10;7 mm e 14;3 mm e foram inibidas pelas seguintes diluições 1:1; 1:2 e 1:4 para Noplak; Protta e Forever Bright respectivamente. O S. mutans apresentou halos de 9 mm; 28;3 mm e 24;8mm; sendo inibidos nas diluições de 1:1; 1:8 e 1:2 para Noplak; Protta e Forever Bright; respectivamente. O Noplak não inibiu o L. acidophillus; mas houve halo para Protta e Forever Bright; respectivamente de 11;5 mm e 12;3 mm. O Noplak não apresentou atividade antimicrobiana para C. albicans; mas ocorreram halos de 10;7 mm e 10;2 mm para Protta e Forever Bright; respectivamente; sendo a diluição inibitória mínima de 1:1 para os dois dentifrícios. Os dentifrícios avaliados não formaram halo de inibição para F. nucleatum e o A. actinomycetemcomitans. Com base nos resultados obtidos neste estudo pode-se concluir que os dentifrícios Protta® e Forever Bright® possuem ação inibitória frente a S. mutans; E. faecalis e C. albicans e que o dentifrício Noplak® possui uma menor atividade antimicrobiana; sendo limitada a S. mutans e E. faecalis
     
    Baixar arquivo