Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  5.12 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Efeito da suplementação conjunta crônica com óleo de fígado de tubarão e óleo de peixe sobre crescimento tumoral, caquexia e atividade linfocitária de ratos wistar portadores de tumor de walker 256
Autor:  
  Fabíola Iagher   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFPR/BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR
Área Conhecimento  
  FISIOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  815
Resumo  
  Lipídeos ingeridos na dieta afetam diretamente o metabolismo de células tumorais e células de defesa. O óleo de peixe, rico em ácidos graxos poliinsaturados ω-3, especialmente ácido eicosapentaenóico (EPA) e docosahexaenóico (DHA), é conhecido por reduzir o crescimento tumoral e a caquexia. O mecanismo de ação pelo qual estes ácidos graxos atuam não está totalmente esclarecido, mas parece envolver ação direta sobre as células tumorais. O óleo de fígado de tubarão, principal fonte natural de éteres lipídicos denominados alquilgliceróis, apresenta importante ação imunoestimulatória. Uma vez que óleo de peixe e óleo de fígado de tubarão atuam de forma diferente, porém positiva contra o desenvolvimento do câncer, o objetivo deste estudo foi investigar o efeito da associação da suplementação conjunta crônica com óleo de fígado de tubarão (Ecomer®) e óleo de peixe (Herbarium®), sobre a caquexia, crescimento tumoral e resposta linfocitária em ratos com tumor de Walker 256. Os animais, após o desmame (21 dias), foram separados nos seguintes grupos, de acordo como tipo de dieta oferecida: grupo C (sem suplementação), FT (suplementado com óleo de fígado de tubarão), OP (suplementado com óleo de peixe), FT+OP (suplementado com os dois óleos), GC (suplementado com gordura de coco) e FT+GC (suplementado com os dois óleos). Estes grupos receberam suas respectivas suplementações até completarem 70 dias, e então à metade do grupo foi inoculado 1 mL subcutaneamente, no flanco direito, de suspensão de células do tumor de Walker 256, contendo 3 x 107 células/mL, formando assim dois grupos para cada dieta, um sem tumor e outro portador de tumor de Walker (representados pela letra W). Os animais foram ortotanasiados ao 14º dia após a inoculação do tumor, e foram feitas as análises propostas. Foi concluído que óleo de fígado de tubarão e óleo de peixe, quando suplementados isoladamente foram capazes de reduzir o crescimento tumoral e a caquexia. No entanto, quando em associação, não propiciaram efeito aditivo nestes parâmetros, possivelmente por competição entre ácidos graxos ω-3 e alquilgliceróis pela incorporação na membrana celular. Óleo de fígado de tubarão suplementado isoladamente foi capaz de aumentar a capacidade proliferativa ex vivo de linfócitos de órgãos linfóides periféricos de animais portadores de tumor e de reduzir a razão CD4+/CD8+ de linfócitos infiltrados no tumor. A ação estimuladora do óleo de fígado de tubarão sobre os parâmetros linfocitários prevaleceu quando óleo de fígado de tubarão estava associado ao óleo de peixe.
     
    Baixar arquivo