Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  8.74 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A revista Ciência Hoje das Crianças e o discurso de divulgação científica: entre o ludicismo e a necessidade
Autor:  
  Angela Corrêa Ferreira Baalbaki   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFF/LETRAS
Área Conhecimento  
  LETRAS
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  148
Resumo  
  Esta pesquisa tem como objetivo principal investigar o funcionamento do discurso de divulgação científica para crianças. Baseia-se na fundamentação teórica da Análise do Discurso de linha francesa, tradição inaugurada por M. Pêcheux. Tomando como corpus recortes de seções das revistas Ciência Hoje das Crianças - uma publicação do Instituto Ciência Hoje - e de textualizações que abordam a temática, oferece-se uma análise que busca depreender as imagens projetadas das posições-sujeito que operam nesse discurso. Considera-se o discurso de divulgação científica para crianças como efeito de sentidos entre divulgador, cientista e leitor (criança e professor). É um discurso constituído por quatro ordens de discurso, a saber: da ciência, do cotidiano, da mídia e do ensino. O divulgador, trabalhando no entremeio de diferentes discursividades, promove um gesto de interpretação que produz um determinado efeito-leitor: a criança, ou melhor, uma imagem de criança tomada como um vir-a-ser-sujeito. Com o objetivo de observar as redes de sentidos que constituem tal discurso, propõe-se uma análise dos termos “criança” e “divulgação científica”. Noções como a de categoria criança, de ludicismo e de discurso da necessidade foram propostas na tentativa de compreender a constituição dos sentidos de criança para a divulgação científica. Nesse discurso, alimenta-se o imaginário de diversão atrelado a uma profissão de cientista, diga-se uma profissão socialmente prestigiada. Como conseqüência, promove-se uma construção imaginária de futuro promissor para os futuros-cientistas.
     
    Baixar arquivo